Pesquisadores conseguem combater sintomas do Alzheimer com canabinoide

Brasília – Um grupo de pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP) conseguiu combater os sintomas do Alzheimer usando um composto canabinoide. Os testes apresentaram bons resultados em ratos em que houve a simulação dos estágios iniciais da doença. Os resultados foram publicados na revista científica Neurotoxicity Research.
 
Para os experimentos foi usado o composto sintético ACEA (Araquidonil-2'-cloroetilamida) em animais em que receberam no cérebro a droga estreptozotocina (STZ), que provoca uma deficiência no metabolismo dos neurônios. Em seguida, foram aplicados teste da memória nos ratos, com o reconhecimento de objetos.
 
São colocados objetos novos no ambiente onde estavam os animais. Os ratos que não estavam sob o efeito da droga exploraram mais os locais com as novidades, enquanto aqueles com Alzheimer mantiveram o mesmo interesse por todo o ambiente. Os testes foram repetidos com o intervalo de uma hora e de um dia, para avaliar memória de curto e longo prazo.
 
Resultados
A partir daí, os ratos passaram a ser tratados com o ACEA, uma forma sintética de um dos compostos extraídos da maconha. Ele se liga ao receptor CB1, presente especialmente no hipocampo, parte do cérebro relacionada à memória e que é afetada pelo Alzheimer.
 
Segundo a coordenadora do estudo, professora Andréa Torrão, os resultados da administração do canabinoide foram “bem positivos”. De acordo com a pesquisadora, foi verificada uma “reversão do déficit cognitivo”. Segundo ela, isso significa que o composto foi capaz de impedir a progressão da doença que foi simulada em uma fase inicial.
 
Andréa disse que o ACEA tem sido usado por diversos grupos de pesquisa no mundo, porém, ainda existem aspectos não investigados, que a equipe do Instituto de Ciências Biomédicas tentou avaliar. “Ele foi bem descrito bem mais recentemente. Mas tinha muitas outras perguntas, lacunas, que a gente queria entender”, enfatizou.
 
Apesar dos bons resultados, as pesquisas com o canabinoide no instituto foram paralisadas. “Os complexos canabinoides estão muito caros para a gente importar com os cortes de verbas que tem sido feito nos últimos anos”, ressaltou a pesquisadora. Por isso, o grupo tem usado outras substâncias que agem em outros aspectos do Alzheimer. (Agência Brasil)
 
0
0
0
s2sdefault

Torcedor do Goiás morre após ser baleado na saída do Serra Dourada

O torcedor do Goiás Helenio Rodrigues Cardoso Filho morreu após ser baleado na saída do jogo do time goiano contra o Flamengo, que aconteceu na noite de quinta-feira (31/10), no estádio Serra Dourada. Um policial civil é apontado como autor do disparo. 
 
Segundo informações, o crime aconteceu durante um desentendimento entre torcedores do Goiás e do Flamengo, na saída do jogo. Helenio Filho, que tinha 30 anos, chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada desta sexta-feira (1º/11).
 
O suspeito de ter atirado no torcedor foi detido em flagrante e é policial civil. O caso deve ser investigado pela Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH). 
0
0
0
s2sdefault

Deputados movem queixa-crime contra Eduardo Bolsonaro por 'novo AI-5'

Eduardo Bolsonaro passou todos os limites ao falar na volta do AI5.

São Paulo - Após falar em "novo AI-5", o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) é alvo de uma queixa-crime assinada por 18 parlamentares do PSOL, PT, PSB, PDT, PC do B, além da liderança da Minoria na Câmara Federal. Eles moveram a ação no Supremo Tribunal Federal (STF) e pedem que Eduardo seja condenado por incitação e apologia ao crime, além de ato de improbidade administrativa, o que pode levar à perda de cargo do filho do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com a peça, Eduardo Bolsonaro "incitou um possível retorno do AI-5, página infeliz da história brasileira, afrontando diretamente os ditames constitucionais e democráticos pátrios". "O AI-5 permitiu, e em decorrência dele, que fossem praticados inúmeros e severos crimes a milhares de pessoas, à instituições e à coletividades".

"Pretender sua volta incita a prática dos mesmos crimes antes cometidos como a tortura, o abuso de poder, as lesões corporais, os homicídios e numerosos outros tipos penais todos atentando contra a sociedade, a democracia, as organizações, a liberdade e a vida das pessoas. Por tal razão, o parlamentar incidiu nos tipos penal de 'incitação ao crime' e 'apologia de crime ou criminoso'", anotam.

Os parlamentares ainda ressaltam que "a natureza autoritária da ditadura militar, bem como as graves violações de direitos do regime inaugurado em 1964, foi reconhecida por diversas oportunidades pelo Estado Brasileiro por meio de seus representantes constitucionalmente instituídos, desde a promulgação da Constituição de 1988".

"É fundamental que os poderes constituídos tomem as providencias cabíveis para punir os responsáveis pelos referidos atentados contra o Estado Democrático de Direito", sustentam. Assinam a peça os deputados federais Ivan Valente (PSOL), Fernando Melchionna (PSOL), André Figueiredo (PDT), Alessandro Molon (PSB), Daniel Almeida (PC do , Humberto Costa (PT), Jandira Fhegali (PC do , Joenia Wapichana (Rede), Francisco Alencar (PDT), Paulo Pimenta (PT), Áurea Carolina (PSOL), David Miranda (PSOL), Edmilson Rodrigues (PSOL), Glauber Braga (PSOL), Luíza Erundina (PSOL), Marcelo Freixo (PSOL), Sâmia Bomfim (PSOL) e Talíria Petrone (PSOL).

O deputado defendeu em entrevista à jornalista Leda Nagle medidas drásticas - como "um novo AI-5" - para conter manifestações de rua como as que ocorrem no Chile atualmente. "Se a esquerda radicalizar a esse ponto, vamos precisar dar uma resposta. E essa resposta pode ser via um novo AI-5, pode ser via uma legislação aprovada via plebiscito, como ocorreu na Itália. Alguma resposta vai ter que ser dada", afirmou.

Após forte repercussão negativa, que envolveu parlamentares, Judiciário, advogados e entidades de defesa dos Direitos Humanos, ele pediu desculpas. "E eu não fico nem um pouco constrangido de pedir desculpa a qualquer tipo de pessoa que tenha se sentido ofendida ou imaginado o retorno do AI-5", disse. (Agência Estado)

0
0
0
s2sdefault

Meio Ambiente: Goianésia conta com o Projeto “Distribuição de Mudas Permanente”


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente entrega, diariamente, cerca de 250 mudas de espécies nativas de jatobá, jequitibá, pitangueira, goiabeira, aroeira, cássia, entre outras, que foram produzidas no viveiro da cidade. O programa dispõe até 15 mudas por ano e por endereço.

Para retirar a sua, você deve se dirigir até a Secretaria do Meio Ambiente da cidade levando os documentos pessoais (RG e comprovante de endereço) e os técnicos vão indicar a planta mais adequada para cada área particular.

Plantar árvores é uma tarefa fácil, ainda mais com o auxílio de projetos gratuitos de distribuição de mudas. Esta é uma das alternativas de contribuir para o aumento do número de árvores no mundo, começando pelas cidades.

0
0
0
s2sdefault

eSocial passa a substituir livro de registro de empregados

 

 Brasília – Os empregadores que aderiram ao eSocial, sistema eletrônico de registro de dados, usarão a ferramenta para substituir o livro de registro de empregados. A mudança consta de portaria publicada nesta quinta-feira (31/11), no Diário Oficial da União.

 
O livro de registro contém os dados profissionais do trabalhador – como data de admissão, função, cargo – e eventos como férias, afastamentos, licenças médicas e acidentes de trabalho. Os empregadores que optarem registro eletrônico de empregados poderão começar a inserir os dados no eSocial imediatamente. Quem não optar pelo registro eletrônico continuará a fazer o registro em meio físico, mas terão um ano para adequarem os livros e fichas ao eSocial.
 
Os dados de registro devem ser informados ao eSocial até a véspera do dia de início da prestação de serviços pelo trabalhador. Dessa forma, o empregado que começar a trabalhar no dia 5 deverá ser registrado no sistema até o dia 4.
 
Nos últimos meses, o governo tem ampliado o uso do eSocial para o registro de informações e obrigações trabalhistas. Há duas semanas, uma portaria determinou que as contratações e demissões passem a ser inseridas no eSocial a partir de janeiro. Gradualmente, esses dados deixarão de ser preenchidos no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e na Relação Anual de Informações Sociais (Rais). (Agência Brasil)
0
0
0
s2sdefault

IPVA em atraso: Governo de Goiás promove Semana de Conciliação Fiscal

Proprietários de mais de 400 mil veículos com Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) em atraso deverão ser autuados até o início de novembro, segundo a Secretaria da Economia de Goiás. Aqueles que estão devendo IPVA poderão quitar as multas com descontos durante a Semana de Conciliação Fiscal, que acontecerá de 4 a 8 de novembro, em Goiânia e delegacias regionais de fiscalização do interior.

De acordo com o superintendente de Controle e Fiscalização, Mário Bacelar, é possível reduzir até 98% no valor da multa.

"Se o contribuinte optar por aproveitar os benefícios da Semana de Conciliação Fiscal, ele poderá abater até 98% no valor da multa, entre outras vantagens", afirmou.

Ainda segundo Bacelar, as dívidas giram em torno de R$ 200 milhões em valores originais. Após a autuação, de acordo com o superintendente, são acrescidos juros, correção monetária e multa por atraso, o que pode elevar em mais de 100% o valor do imposto.

Até o momento, já foram enviadas cerca de 90 mil autuações referentes aos exercícios de 2014 a 2018, de acordo com a Superintendência de Controle e Fiscalização (SCF). As demais serão enviadas até 1º de novembro.

A Semana de Conciliação Fiscal será realizada em três pontos da capital – no Detran, nos shoppings Cidade Jardim e Passeio das Águas – e nas delegacias regionais de fiscalização do interior, das 8h às 18h. Durante o período, poderão ser negociados débitos com fato gerador ou infração ocorridos até dezembro de 2018.

A Semana de Conciliação é promovida pela Secretaria de Economia em parceria com o Tribunal de Justiça de Goiás.

Fonte: G1

0
0
0
s2sdefault
© 2019 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados