No sul de Goiás, menina de 12 anos é suspeita de matar pai com facada no coração

 

Foto: Reprodução/PMFoto: Reprodução/PM

Foi registrado no final da tarde da última quarta-feira (19), no município de Mineiros, a 425 quilômetros de Goiânia, um caso de homicídio que chocou a cidade.

Uma menina de apenas 12 anos é suspeita de desferir um golpe de faca no peito do próprio pai, após ele tentar agredi-la com um cinto. A facada atingiu o coração e homem o não resistiu.

Segundo o delegado da Polícia Civil do Estado de Goiás, Júlio Cesar, que atendeu o caso, tudo aconteceu na residência da família, composta pela vítima, identificada como Eder Oliveira Araújo, a esposa dele e dois filhos: um menino de 10 anos e uma menina de 12.

O delegado relata que a menina lavava louças, quando teve início uma discussão entre ela e seu irmão mais novo. Irritado, Eder pegou um cinto e foi em direção à filha, na intenção de repreendê-la fisicamente. Para se defender, a menina pegou um faca e desferiu um único golpe na região do coração do pai. Eder não resistiu ao ferimento e veio a óbito.

O delegado afirma que a família já tinha um histórico de desavenças e o Conselho Tutelar do município já havia sido acionado algumas vezes para checar denúncias de agressão do pai contra os menores.

0
0
0
s2sdefault

Justiça goiana já autorizou 20 abortos em 2020

Foto: Da redaçãoFoto: Da redação

Matéria do jornal O Popular, veiculada nesta segunda-feira, 17, relata que a Justiça autorizou 20 abortos em Goiás, somente em 2020. O Hospital Materno-Infantil é a única unidade autorizada a realizar esse tipo de procedimento. 

Entre as 203 vítimas do sexo feminino atendidas pro violência sexual, 37 estavam grávidas. Destas, 20 foram liberadas para realizarem o aborto.

O assunto veio a tona neste domingo, quando um caso no Espírito Santo chamou atenção nacional. Na manhã do dia 7 de agosto, o serviço de pediatria do Hospital Dr. Roberto Arnizaut Silvares, em São Mateus (a 214  kmde Vitória), fez o atendimento a uma menina de 10 anos grávida após ser vítima de um estupro pelo tio. A unidade acionou o Conselho Tutelar, que passou a conduzir o caso, que terminou com o aborto legal realizado a 1.630 km dali, no Recife.

O caso dividiu opiniões extremadas entre grupos conservadores e liberais nas redes sociais. 

Em nota, o presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, disse que o caso "encerra dois crimes hediondos". "A violência sexual é terrível, mas a violência do aborto não se explica, diante de todos os recursos existentes e colocados à disposição para garantir a vida das duas crianças", ressaltou.

Por lei, o Brasil permite, desde 1940, a interrupção da gravidez em casos de estupro e risco de vida para a gestante. 

 

0
0
0
s2sdefault

Fungo descoberto pela UFG pode reduzir uso de agrotóxicos na agricultura

Foto: Divulgação / UFG.Foto: Divulgação / UFG.

Pesquisadores da Universidade Federal de Goiás (UFG) descobriram um fungo capaz de conter o avanço de pragas em plantações de arroz, tomate, soja e cana-de-açúcar – algumas das espécies mais cultivadas no País.

O fungo tem potencial de causar uma pequena revolução na agricultura local, uma vez que o Brasil é hoje um dos principais mercados compradores de agrotóxicos ‘altamente perigosos’ do mundo, segundo um levantamento financiado pelo Greenpeace.

O estudo é conduzido pelo Laboratório de Genética de Microrganismos (LGM) do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFG. O nome do fungo é Waitea Circinata. Ele é retirado das raízes de uma orquídea do Cerrado.

A professora Leila Garcês de Araújo, coordenadora da pesquisa, explicou que para o desenvolvimento de um novo produto a partir deste fungo gasta-se em média 10 anos. “Fizemos a pesquisa, mas para chegar até o produtor rural e à nossa mesa foi feito um acordo de pesquisa entre a UFG e a empresa nacional de controle biológico em junho de 2020. Serão investidos R$ 486 mil para custeio, equipamentos, casa de vegetação e bolsas de estudos. Acreditamos que, em 5 anos, o produtor poderá usar para controle das doenças citadas.

0
0
0
s2sdefault

Goiás chega a 103.440 casos do novo coronavírus e 2.336 óbitos confirmados. 

covid goiascovid goias

Goiânia - Boletim da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) divulgado na tarde desta segunda-feira (17/8) aponta registros de 1.715 novos casos de covid-19 e 14 mortes no Estado nas últimas 24 horas. Com as atualizações, Goiás chega a 103.440 casos do novo coronavírus e 2.336 óbitos confirmados. 

 
Ainda de acordo com a SES-GO, há em Goiás 94.262 pessoas recuperadas. No Estado, há 163.386 casos suspeitos em investigação. Outros 80.050 já foram descartados.
 
Além dos 2.336 óbitos confirmados de covid-19, o que significa uma taxa de letalidade de 2,26%, há 57 óbitos suspeitos que estão em investigação. Já foram descartadas 1.004 mortes suspeitas nos municípios goianos.
  
0
0
0
s2sdefault

Trabalhadores dos Correios deflagram greve em todo o país

100 mil trabalhadores  do Correios estão em greve em todo o País. 100 mil trabalhadores do Correios estão em greve em todo o País.

Cerca de 100 mil trabalhadores dos Correios em todo o Brasil deliberaram greve nacional em assembleias organizadas pelos sindicatos filiados, nesta terça-feira (18).

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (FENTECT) junto aos sindicatos filiados tentam, desde o início de julho, dialogar com a direção dos Correios em torno da pauta de negociação. No entanto, além da empresa se negar a negociar, a categoria foi surpreendida desde o dia 1º de agosto com a revogação do atual Acordo Coletivo que estaria em vigência até 2021.

Foram retiradas 70 cláusulas com direitos como 30% do adicional de risco, vale alimentação, licença maternidade de 180 dias, auxílio creche, indenização de morte, auxílio creche, indenização de morte, auxílio para filhos com necessidades especiais, em uma atitude desumana impedindo tratamentos diferenciados e que garantem melhor qualidade de vida, pagamento de adicional noturno e horas extras. 

Os trabalhadores também lutam contra a privatização dos Correios, o aumento descabido da participação dos trabalhadores no Plano de Saúde, gerando grande evasão, e o descaso e negligência com a saúde e vida dos ecetistas na pandemia da Covid-19.

Em uma verdadeira batalha judicial, a FENTECT e seus sindicatos tiveram que acionar a Justiça para garantir equipamentos de segurança, alcool em gel, testagem e afastamento dos grupos de risco e aqueles que coabitam com grupos de risco ou possuem crianças em idade escolar.

De acordo com o secretário geral da FENTECT, José Rivaldo da Silva, a retirada de direitos e a precarização da empresa é uma das estratégias do Governo Bolsonaro e da direção dos Correios para a privatização, entregando os Correios para o capital estrangeiro. 

 Confira os principais direitos retirados da categoria:

– Plano de saúde

– Vale cultura

– Anuênios 

– Adicional de atividade de distribuição e coleta (AADC)

– Adicional de atividade de tratamento (AAT)

-Adicional de atividade de guichê (AAG)

– Alterar a data do dia do pagamento

– Auxílio de dependentes com deficiência

– Pagamento de 70% a mais da hora normal quando há hora extra trabalhada

– Reembolso creche

– Pagamento de 70% das férias

– Aumento no compartilhamento do ticket

– Licença maternidade de 180 dias

– Fim da entrega matutina

– Garantia de pagamento durante afastamento pelo INSS

– Ticket nas férias

– Ticket nos afastamento por licença médica 

– Vale alimentação 

– Para motoristas é o fim da cláusula sobre acidente de trânsito 

– Indenização por morte

– Garantias do empregado estudante

– Licença adoção

– Acesso as dependências pelo sindicato 

– Atestado de acompanhamento 

– Fornecimento de Cat/ Lisa

– Itens de proteção na baixa umidade

– Reabilitação profissional 

– Adicional noturno

– Repouso no domingo 

– Jornada de 40hs 

– Pagamento de 15% aos sábados 

0
0
0
s2sdefault

COVID-19: Goiás tem 2.023 óbitos e 87.200 casos confirmados

covid goiascovid goias

Goiás registrou 2.121 novos casos da covid-19 e 3 mortes pela doença nas últimas 24 horas. É o que aponta boletim da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) divulgado na tarde desta segunda-feira (10/8). Com as atualizações, o Estado chega a 87.200 casos confirmados e 2.023 óbitos. 

 De acordo com a SES-GO, há em Goiás o registro de 78.432 pessoas recuperadas. No Estado, há 147.518 casos suspeitos em investigação. Outros 69.232 já foram descartados.
 
Além dos 2.023 óbitos confirmados de covid-19 até o momento, o que significa uma taxa de letalidade de 2,32%, há 55 óbitos suspeitos que estão em investigação. Já foram descartadas 951 mortes suspeitas nos municípios goianos.
0
0
0
s2sdefault
© 2020 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados