Caixa lançará em março crédito imobiliário com juro prefixado

São Paulo - O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse nesta quinta-feira (2/1), que o banco deve lançar em março linha de crédito com juro prefixado. "Você vai poder contratar crédito de 30 a 35 anos e saber quanto vai pagar neste período", afirmou. Hoje o banco oferece linhas de crédito corrigidas pela Taxa Referencial (TR) ou pelo índice oficial de inflação, o IPCA.

Guimarães disse esperar que a migração entre linhas de crédito imobiliário se multipliquem com o lançamento da terceira opção de financiamento. "Vale lembrar que, quando a Caixa lançou, há alguns meses, criticava-se muito, mas hoje 16 bancos oferecem crédito imobiliário pelo IPCA", disse o presidente do banco. As declarações foram feitas após Guimarães se reunir com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto.

Saque do FGTS
O presidente da Caixa disse que o Banco Central divulgou números desatualizados sobre saques do FGTS. Segundo Guimarães, foram sacados até 60% dos recursos disponibilizados pelo fundo. A ideia, disse ele, é que o porcentual chegue 70% ao final das operações. Em 20 de dezembro, o Banco Central divulgou que somente 44% dos recursos liberados foram efetivamente sacados pelos beneficiários. "Eles tinham dados desatualizados", alegou Guimarães. O presidente da Caixa disse que 1 milhão já pediram acesso a recursos do "saque-aniversário" da parcela do FGTS. (Agência Estado)

0
0
0
s2sdefault

Educação: solicitação de vagas na rede estadual para educação especial seguem até dia 7

Goiânia - A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), recebe até o dia 7 de janeiro, a solicitação de vaga para estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento/transtorno do espectro autista e altas habilidades/superdotação. A solicitação deve ser feita por meio da internet, no site www.matricula.go.gov.br .
 
Os estudantes da educação especial que já estão nas escolas estaduais e querem permanecer, e aqueles que já são da rede estadual e querem a transferência para outra escola estadual, também têm até o dia 7 de janeiro para renovarem sua matrícula ou para solicitarem a transferência. Nesses dois casos, os pais e ou responsáveis devem procurar a escola atual do aluno.
 
Passo a passo
Tendo em mãos os documentos pessoais do estudante e de seus pais e ou responsáveis, acesse o site www.matricula.go.gov.br e preencha as seguintes informações: nome completo e a data de nascimento do estudante, o nome completo da mãe, endereço completo, inclusive o número do telefone para contato, o CPF do estudante e ou do responsável, curso, série e turno a ser cursado.
 
Informe também o nome de três escolas de seu interesse e preferência e a deficiência ou transtorno global de desenvolvimento ou a altas habilidades/superdotação do estudante. Esta informação vai possibilitar à Seduc o preparo e a adequação para atender ao aluno com deficiência da melhor maneira possível. 
 
Feita a solicitação é hora de fazer a confirmação do nome da escola, entre as três preferidas, onde foi disponibilizada a vaga. A confirmação deverá ser feita, também pela Internet, no mesmo site onde foi feita a solicitação, www.matricula.go.gov.br , a partir do dia 20/01/2020 até o dia 29/01/2020.
 
E, imediatamente após a confirmação do nome da escola, é necessário comparecer à esta escola, levando os documentos pessoais do estudante e dos seus pais e ou responsáveis para efetivar a matrícula.
 
Este é o momento também em que deverá ser entregue, na secretaria da escola, o laudo médico da deficiência, de transtornos globais do desenvolvimento/transtorno do espectro autista e ou de  altas habilidades/superdotação. O laudo é indispensável na hora de se fazer, realmente, a matrícula. A matrícula propriamente dita deve ser feita no período de 20/01/2020 a 29/01/2020.

0
0
0
s2sdefault

O Ano do Ódio

Em tempos sombrios, onde a privação da liberdade de expressão se torna uma possibilidade, é mais do que indispensável, sobretudo, reafirmar posições que sinalizam para caminhos cada vez mais tolerantes. Marcado pelo ódio e por uma incomum perseguição para com aqueles que pensam diferente do governo, o ano de 2019 trouxe a todos nós ensinamentos proféticos, além de rupturas pessoais e familiares que, certo modo, parecem até aceitáveis, mediante argumentos que colocam em risco a nossa tão jovem e frágil democracia.

Mesmo diante da terra plana, mesmo diante do retorno do AI-5 ou até mesmo diante do nazismo de esquerda, ditos por aqueles que nos representam, vencemos. Ultrapassamos a barreira do medo e mostramos aos nossos colegas, de fato, que alguns de nós ainda não nos rendemos a um projeto de país baseado na incompetência e na intolerância a diversidade.

Entretanto, repetimos e exercitamos em 2019 alguns verbos que hoje não despertam nenhum sentimento de alerta naqueles que ainda se consideram cristãos. Matar, torturar, fuzilar e abater são considerados intransitivos, assim como o presidente. Talvez a laicidade do Estado nunca fora tantas vezes colocada em prova como agora, onde religião e governo se misturam para proporcionar uma esperança aos corações decepcionados com uma falsa esquerda, que também teve seus méritos.

O povo, em 2019, ainda não compreendeu a discordar sem ofender e tampouco a apoiar sem questionar. Aliás, neste ano como nos próximos que se sucedem, questionar será uma habilidade exclusiva para aqueles que ainda acreditam em um futuro melhor. Para tal, se está insatisfeito, reclame diretamente ao 38, o novo partido do presidente que defendia a redução dos partidos. Confuso, assustador e medonho são características marcantes daqueles que simpatizam com caminhos mais seletivos e autoritários. Substituímos nossos heróis por inimigos e passamos a defender a nossa própria incompetência. Talvez os professores nunca tenham sido lembrados pela história tanto como agora.

Talvez seja a maneira irresponsável do governo em prestar uma homenagem ao colocar em evidência os únicos responsáveis pelo crescimento de uma nação. Paulo Freire jamais imaginaria que seu nome fosse difundido aos quatro cantos do Brasil como agora, mesmo por aqueles que se recusam a aceitar seu legado. Não faz mal, de verdade. Havard e o resto do mundo são minimamente inteligentes o suficiente para compreender a importância de seu trabalho como educador. Para espanto da maioria, o 13º lugar do Brasil em pesquisa científica do mundo, fruto do trabalho das universidades públicas, passa despercebido diante do pé de maconha que se torna carro chefe de um ministro da educação que é contra a educação.

Pasmem, são elas, as universidades públicas repletas de doutrinação e ensinamentos subversivos, que ocupam hoje os melhores conceitos de educação do país, segundo o próprio MEC. No mínimo curioso, certo? Negamos nosso próprio sucesso, diminuímos aquilo que nos orgulha e passamos a acreditar em um discurso de combate, mesmo onde não há guerra. 

Não se assustem com tais fatos, talvez a alta sucessiva e ininterrupta do dólar ou até mesmo o preço da gasolina – quem dirá da carne - possam confortar os corações daqueles que acreditam que o Brasil está, com certeza, no caminho certo. Depois de um ano marcado por tragédias ambientais, expondo nossas fragilidades ao mundo, a única preocupação daqueles que nos governam é abater os supostos inimigos que já não se encontram mais no poder e, de modo paralelo, varrer todo e qualquer resquício que ouse se contrapor a um “senso de direita”.

Para além da polarização política e da guerra entre os extremos, o ano de 2019 roubou a cena ao trazer a tona ligações que ainda não estão totalmente esclarecidas, de pessoas que se perpetuam no poder a quase trinta anos e possuem segredos que, por força do Ministério Público, estão sendo desvendados.  Alguns ainda acreditam – e defendem de modo peculiar – que tais crimes se anulam perante seu intangível ódio adquirido no passado recente por aqueles que pensam diferentes. Nos tornamos passíveis a impunidade e adotamos bandidos como bandeiras de luta ao invés de causas.

 Afinal, caminhamos ou regredimos? E para onde, de fato, iremos? São enigmas dignos de intensa reflexão e de respostas assertivas que possam nos levar a algum horizonte onde ainda se possa imaginar um país baseado no respeito as diferenças. Para os otimistas convictos 2019 foi um ano de avanços indescritíveis. Para os realistas, é necessário fazer 2 em 1. Não há mais tempo suficiente para aprender a governar.

É necessário que 2020 traga um governo a altura de seu povo, que não se acovarda, que não foge a luta e que não abre mão de seus ideais por aqueles que se contrapõe as suas convicções. Contudo, para os esperançosos, tudo é considerado incerto em um país onde o mandamento que prevalece é odeie ao teu próximo como a ti mesmo. Para os verdadeiros brasileiros, que em 2020 possamos fazer a diferença.

João Vitor

Estagiário, Acadêmico de Administração da UEG Goianésia, membro do Coletivo LGBT “Uns por Todos”.

0
0
0
s2sdefault

Gás de cozinha fica 5% mais caro a partir desta sexta-feira (27/12)

Brasília - A partir de hoje (27/12), o gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha, fica em média 5% mais caro para as distribuidoras. O reajuste foi confirmado pela Petrobras e se refere ao preço à vista e sem tributos. O preço final ao consumidor depende do repasse feito pelas distribuidoras.
 
Ontem, a estatal anunciou que renovou o contrato com 12 distribuidoras estaduais a partir de janeiro, “com base em uma nova fórmula de preço da molécula de gás indexada ao preço do petróleo”. São elas GásBrasiliano, São Paulo Sul, Comgás (parcialmente), BR Espírito Santo, Gasmig, CEG, CEG-RIO, Algás, Bahiagás, Sergás, Potigás e Pbgás. (Agência Brasil)
0
0
0
s2sdefault

Polícia Civil investiga foto de ex-prefeito posando ao lado de onça morta em Campinorte

 

A Polícia Civil investiga as circunstâncias em que um ex-prefeito de Campinorte, no norte de Goiás, aparece posando ao lado de uma onça-parda, também conhecida como Puma Concolor, morta. A corporação apura se houve algum crime ambiental na morte do felino.

O homem na foto é Francisco Corrêa Sobrinho. O G1 tentou contato com ele por ligações feitas entre 10h30 e 10h50, que não foram atendidas, e mensagem, que não havia sido respondida até 10h50.

O delegado Rafhael Neris Barboza disse que “vai ser instaurada hoje [segunda-feira (30)] portaria para investigar se houve crime ambiental”.

Segundo ele, as fotos, que circulam nas redes sociais, podem ser vestígios de infração da Lei Ambiental, que define como crime “matar, perseguir, caçar, apanhar, [...] sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente [...]”.

Fonte: G1

0
0
0
s2sdefault

Estradas federais têm queda no número de mortes durante o Natal

Brasília - O número de mortes em rodovias federais do País teve redução de 28% no Natal deste ano, em comparação com o mesmo período de 2018, segundo balanço parcial da Polícia Rodoviária Federal (PRF), divulgado nesta quinta-feira (26/12). Neste feriado, radares móveis voltaram a ser usados após determinação judicial.

Foram registradas 50 mortes e 962 pessoas ficaram feridas em 759 acidentes desde o final da noite de sexta-feira, 20, até o início da madrugada desta quinta, 26. No ano passado, a operação Natal durou um dia a menos. A PRF não tinha o número total de multas aplicadas através das imagens captadas pelos radares, mas balanço parcial indica que ao menos 3 mil motoristas foram autuados por excesso de velocidade.

Ainda segundo a PRF, apesar da queda no número de mortes, alguns Estados tiveram registros maiores que no ano anterior. O uso de radares móveis na fiscalização das rodovias federais havia sido suspenso em 15 de agosto por resolução do governo federal. A medida deixou 16 Estados que não têm radares fixos sem nenhuma fiscalização dos limites de velocidade. A volta dos equipamentos, a partir do último dia 23, foi determinada pela Justiça Federal do Distrito Federal.

A PRF informou que a fiscalização por radar móvel e portátil foi feita em 500 trechos críticos de 10 km cada nas 27 unidades da federação. Conforme dados parciais, a Bahia registrou 6 mortes, número igual ao do ano passado, mas houve queda em acidentes com feridos. Foram flagrados 15 motoristas embriagados ao volante e, desses, seis foram presos. (Agência Estado)

0
0
0
s2sdefault
© 2020 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados