586 pessoas na fila de espera por leitos para tratar covid-19 em Goiás

UTIUTI

A fila de espera por leitos para tratar covid-19 em Goiás segue alta. Ao todo, 586 pessoas aguardam vagas em enfermarias e UTIs destinadas ao tratamento de pacientes com o novo coronavírus, segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO).

Os dados foram computados às 8h deste sábado (20/3). Na espera por leitos de UTI, estão 313 pessoas. O restante aguarda por vagas em enfermarias. Todos são pacientes com a covid-19.

Em Goiânia, a taxa de ocupação em leitos de UTI, para tratamento de pacientes comuns e da covid-19, chegou a 105,6%. A superlotação vem em momento no qual a capital tem como predominante a transmissão da P1, variante mais contagiosa do vírus.

0
0
0
s2sdefault

Municípios não têm autonomia para descumprir decreto de fechamento do comércio, diz MP

Procurador-geral de Justiça, Aylton Vechi (Foto: divulgação/MP)Procurador-geral de Justiça, Aylton Vechi (Foto: divulgação/MP)

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (17), o procurador geral do estado de Goiás, Aylton Vechi, afirmou que os municípios não tem autonomia para descumprirem o decreto estadual, que estabeleceu o fechamento de atividades comerciais de forma intermitente por 14 dias. 

Vechi ressaltou, entretanto, que a questão só será judicializada se houver resistência no cumprimento das novas normas.

“Não há espaço para que os municípios flexibilizem mais do que o que está estabelecido pelo decreto estadual” disse o procurador.

O procurador afirmou ainda que, antes que municípios sejam alvo de ações na justiça, o governo do estado pode tomar as ações administrativas. 

0
0
0
s2sdefault

Em Quirinópolis, prefeito proíbe venda de bebidas alcoólicas no Município

quirinopolisquirinopolis

prefeitura de Quirinópolis decretou lei seca por causa da Covid-19, neste sábado (20).

A medida vale por 14 dias, podendo ser revisto em caso de alteração do decreto estadual ou por melhora da situação epidemiológica do município.

Com a medida, fica proibido o consumo e a venda de bebidas no município, em zona urbana ou rural. “Nos estabelecimentos comerciais que praticam a venda de outros gêneros alimentícios, determina-se a retirada das bebidas alcóolicas das gôndolas, prateleiras ou qualquer outra forma de acesso ao consumidor”, informa o decreto assinado pelo prefeito Anderson de Paula Silva.

0
0
0
s2sdefault

Queiroga defende distanciamento social para reduzir mortes

Futuro ministro da Saúde, Marcelo Queiroga (Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil)Futuro ministro da Saúde, Marcelo Queiroga (Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil)

O médico Marcelo Queiroga, indicado para assumir o Ministério da Saúde, disse hoje (17) que sua gestão vai trabalhar para conseguir homogeneizar a conduta assistencial no tratamento da covid-19 no país.

Ao participar ao lado do ministro Eduardo Pazuello da cerimônia de entrega das vacinas Oxford/AstraZeneca fabricadas em Bio-Manguinhos/Fiocruz, no Rio de Janeiro, Queiroga defendeu que é preciso haver protocolos uniformizados de assistência nas unidades de terapia intensiva (UTIs) no Brasil.

“Temos que transferir as expertises dos grandes centros para as unidades de terapia intensiva nas cidades que estão mais distantes, nos estados menores, de tal sorte a utilizar recursos de tecnologia de informação e comunicação como a telemedicina para que a gente consiga melhorar os resultados. É preciso garantir um atendimento mais rápido ao paciente para evitar que a doença progrida”, disse Queiroga.

Queiroga voltou a destacar a importância de a população aderir às medidas de enfrentamento ao novo coronavírus. “Não adianta só o governo ficar recomendando o uso de máscaras, se as pessoas não são capazes de aderir a esse tipo de medida simples, que não demanda grande esforço. O governo recomenda, por exemplo, redução de aglomerações fúteis e as pessoas ficarem fazendo festas nos finais de semana, contribuindo para a circulação do vírus”, afirmou o médico.

0
0
0
s2sdefault

Covid-19: Confira o último boletim da Secretaria de Saúde de Goianésia

Boletim Epidemiológico do dia 19/03.Boletim Epidemiológico do dia 19/03.

A Secretaria Municipal de Saúde de Goianésia atualizou seu Boletim Epidemiológico na tarde dessa sexta-feira,  A pasta confirmou a morte de mais cinco pacientes em decorrência da Covid-19.

A maior média do ano registrada na cidade fez com o número de mortes por coronavírus chegasse a 129.

Os casos suspeitos subiram para 402, sete  a mais que ontem, e os confirmados para 6.446 (+69).

A boa notícia fica por conta da cura de mais 66 pacientes, agora, os considerados curados somam 6.254.

Com isto, o número de atualmente infectados teve uma leve queda, de 65 para 63. 

De ontem para hoje, os profissionais da saúde conseguiram imunizar 86 pessoas, elevando o número de vacinados para 3.579.

0
0
0
s2sdefault

Goiás tem a maior média móvel de mortes por Covid-19 do Brasil,

Painel Covid-19 em Goiás . Fonte:  http://covid19.saude.go.gov.br/. Painel Covid-19 em Goiás . Fonte: http://covid19.saude.go.gov.br/.

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) informa que há 444.509 casos de doença pelo coronavírus 2019 (Covid-19) no território goiano. 9.910 óbitos foram confirmados.

Os dados do consórcio de imprensa que analisa a média móvel de mortes por Covid-19 no Brasil, mostraram que Goiás registrou a maior média do país nestes últimos quatro dias, ou seja, teve mais mortes do que o restante das unidades da federação. Nesta quarta-feira (17), a média goiana era de alta de 210%, enquanto Sergipe, que ocupa a segunda posição, está com 122%.

Goiás registrou o segundo pior dia de mortes da pandemia  com 220 óbitos em 24 horas, conforme mostram os dados da Secretaria Estadual de Saúde divulgados nesta terça-feira (16). O recorde de mortes em um dia foi de 267, no último dia 10. 

Doses aplicadas
Levantamento oficial realizado pela SES-GO apurou que, referente à primeira dose, foram aplicadas 310.110 doses das vacinas contra a Covid-19 em todo o Estado. Em relação à segunda dose, foram vacinadas 91.253 pessoas. Esses dados são preliminares. 

Em relação ao recebimento e distribuição de vacinas, o Estado de Goiás já recebeu 718.680 doses, sendo 599.680 da CoronaVac e 119.000 da AstraZeneca. Destas, foram distribuídas 577.060 doses, sendo 458.060 da CoronaVac e 119.000 da AstraZeneca.

0
0
0
s2sdefault

css custom

© 2021 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados