Mega-Sena acumula novamente e deve chegar a 42 milhões

Mega-senaMega-sena

Nenhum apostador acertou os seis números do concurso 1.410 da Mega-Sena, sorteados na noite deste sábado (28) em Caetité (BA). O prêmio acumulou e deve chegar a R$ 42 milhões na próxima quarta-feira (1º).

As seis dezenas sorteadas nesta noite foram: 18 – 29 – 40 – 42 – 50 – 54.

Segundo a Caixa Econômica Federal, responsável pela loteria, 70 apostadores fizeram a quina (cinco números) e vão receber, cada um, um prêmio de R$ 48.372,46. Outras 6.917 apostas acertaram a quadra (quatro números) e levarão para casa R$ 699,32 cada.

Quem quiser tentar a sorte tem até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio para fazer suas apostas em qualquer uma das 11 mil casas lotéricas do País. A aposta mínima, de seis números, custa R$ 2.

Ainda segundo a Caixa, as dezenas mais sorteadas na Mega-Sena são 05, 51, 33, 41, 53 e 54. Já os números que menos saem são 39, 21, 09, 45, 22 e 26.

0
0
0
s2sdefault

Anglo American orienta produtores rurais e a comunidade sobre combate às queimadas

Projeto visa preservação ambiental e conscientização sobre os ricos de incêndiosProjeto visa preservação ambiental e conscientização sobre os ricos de incêndios

Comuns nessa época do ano, focos de queimadas atingem áreas de baixa umidade, como é o caso do cerrado goiano. No inverno, com a estiagem das chuvas, a vegetação resseca e cria riscos de incêndios na região, principalmente em áreas rurais. A fim de evitar incidentes ambientais, a Anglo American inicia mais uma campanha contra queimadas, que aplicará diversas atividades educativas a população até setembro. O objetivo é conscientizar os produtores rurais e a comunidade de Niquelândia e Barro Alto sobre os riscos de incêndios e assim reduzir os focos nas regiões.

Em Niquelândia, por exemplo, há uma grande importância quanto à prevenção destes casos, devido a sua área territorial ser a maior do Estado de Goiás e de ter registrado um elevado número de incidentes. Além disso, alguns produtores rurais não têm preocupação com o uso do fogo e a limpeza do pasto é realizada de forma irregular. O descontrole de seu manejo gera queimadas que contribuem para uma imensa devastação da fauna e flora da região.

Marcelo Galo, gerente de Desenvolvimento Sustentável, alerta sobre os riscos gerados pelas queimadas, que vão desde a devastação do meio ambiente às questões de saúde relacionadas aos problemas respiratórios. “O compromisso da Anglo American com as comunidades onde atua inclui, além da questão da preservação ambiental, a preocupação com o bem estar da população”, reforça Marcelo.

Dentro da programação da campanha, a Anglo American realizará visitas nas propriedades vizinhas, escolas, romaria do Muquém e comunidade em geral. Também serão distribuídos materiais informativos para a população sobre as normas de como combater as queimadas e maneiras de previnir incêndios e suas principais consequências.

Sobre a Anglo American

A Anglo American plc. é uma das maiores companhias de mineração do mundo, com sede no Reino Unido e ações negociadas nas bolsas de Londres e Johanesburgo. Seu portfólio de negócios abrange commodities de alto volume – minério de ferro e manganês; carvão metalúrgico e carvão mineral; metais básicos – cobre e níquel; e metais e minerais preciosos – nos quais é líder global em platina e em diamantes.

A Anglo American adota os mais altos padrões de segurança e responsabilidade em todos os seus negócios e localidades e promove o desenvolvimento sustentável nas comunidades próximas às suas regiões de atuação. As operações de mineração, projetos de expansão e atividades de exploração da empresa estão presentes no sul da África, América do Sul, Austrália, América do Norte, Ásia e Europa.

A empresa atua no Brasil desde 1973 e hoje está presente no País com quatro commodities: Minério de Ferro, com o Minas-Rio, o maior projeto de exploração de minério de ferro em desenvolvimento no mundo, e o Sistema Amapá, em operação nos municípios de Pedra Branca do Amapari e Santana; Níquel, com operações nos municípios de Barro Alto e Niquelândia, em Goiás; Fosfato (Copebrás), com as operações nos municípios de Ouvidor (GO), Catalão (GO) e Cubatão (SP), e Nióbio, presente nos municípios de Catalão e Ouvidor, em Goiás.

0
0
0
s2sdefault

Policias civis fazem assembléia para decidirem sobre a greve

Os policiais civis de Goias, em greve há 19 dias vão realizar mais assembléia no dia 31, terça-feira. sobre a paralisação por tempo indeterminado. Também estão parados os peritos criminais e médicos legistas.

Atualmente, são cerca de 3 mil policiais civis na ativo em Goiás. Para preencher o quadro previsto em lei, diz o presidente em exercício da Ugopoci, José Virgílio, seriam necessários mais 2 mil policiais civis.

A categoria reivindica reajuste salarial para o equivalente a 31% dos vencimentos dos delegados, percentual que, segundo a entidade, era praticado antes de alteração, no início do mês, quando o índice caiu para 21%. “Já reduzimos. Brigávamos por 40% a 48%”, assinala.

O presidente em exercício da Ugopoci afirma que a categoria lamenta os transtornos, mas que a greve é também uma tentativa de melhor os serviços prestados.

Atualmente, o Estado conta com 170 peritos criminais e 90 médicos legistas. A greve, segundo o sindicato, conta com adesão de 100% da categoria, que também está mantendo, trabalhando, 30% da categoria. Em Goiânia, dois peritos estão de plantão. O normal seriam quatro. Eles fazem o atendimento de flagrantes e serviços essenciais em Goiânia, Aparecida de Goiânia e outros 30 municípios, num raio de 120 quilômetros da capital. No interior, que costuma ter apenas um perito, o número está mantido.

Em maio, a categoria passou 10 dias em greve. O movimento teria sido encerrado quando houve uma convocação do governo para negociar, processo que não teria avançado.

A assessoria de Comunicação da Secretaria de Segurança Pública informou que não houve alteração no posicionamento da pasta, desde segunda-feira quando, em nota, o secretário João Furtado de Mendonça Neto, disse respeitar “a mobilização das categorias, mas ressalta que o atendimento à população é prioridade e que por isso só dará continuidade às negociações depois que os grevistas retomarem as atividades, conforme determinou a justiça”.

 

0
0
0
s2sdefault

Executivo de renome mundial e filho de Goianésia ministra palestra na cidade

Synésio Batista, executivo mundialmente conhecido e filho de Goianésia, fez palestra sobre a economia nacional e mundial.Synésio Batista, executivo mundialmente conhecido e filho de Goianésia, fez palestra sobre a economia nacional e mundial.

O goianesiense mais famoso no Brasil e no mundo fez uma palestra na noite de segunda, 23 no auditório do Paço Municipal. O evento, realizado pelo Governo de Goianésia e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) teve como tema:Cenário Atual da Economia Brasileira e Internacional.

Synésio Batista da Costa, 48 anos, goiano de Goianésia é presidente de tudo ao mesmo tempo. Ao todo, são 22 empregos. Ele é presidente da Abrinq (Associação Brasileira de Fabricantes de Brinquedos), presidente do Simb (Sindicato das Indústrias de Instrumentos Musicais), presidente da Abemúsica (Associação Brasileira da Música), presidente da Abiótica (Associação Brasileira de Produtos e Equipamentos Óticos)... Cansou? Espera que tem mais: presidente da Abraflex (Associação Brasileira dos Fabricantes de Embalagens Laminadas Flexíveis), presidente do Corecon (Conselho Regional de Economia), presidente do IQB (Instituto da Qualidade do Brinquedo)  e mais 16 cargos.

Synésio Batista da Costa é considerado o maior Workaholic do Brasil (expressão americana que serve para designar uma pessoa viciada em trabalho). "Trabalhar tanto é uma alegria. Eu estabeleci que a minha vida é o trabalho. É a minha prioridade número 1, número 2, número 3. A família e todo o resto estão relegados a outro plano”, conta Synésio.

Sim, ele tem família. Mulher e dois filhos. “Casamento para mim é uma empresa que eu administro executivamente.” Emoções? Ora, as emoções. Synésio diz que manda flores, e-mails apaixonados, telefona e às vezes até aparece em casa no meio da tarde para fazer surpresa. Mas chega avisando: “Oi, querida, tenho uma hora para ficar contigo”. Uma façanha e tanto para o homem que está sempre preparado para não voltar para casa. Pintou viagem de última hora (já são 2 milhões de milhas acumuladas), ele parte de onde estiver. Por isso, mantém três mudas de roupa em cada um de seus seis carros. Não dá para perder tempo. “Médico, se quiser me atender, tem que ser depois das 23 horas.”

Ex-lavrador, pedreiro, faxineiro, padeiro, cozinheiro e office-boy, Synésio diz que não é movido a dinheiro nem a poder. “Meu barato é produzir resultado. É ver a minha pasta cheia de problemas para resolver e saber que eu dou conta. Agora, o dinheiro vem, né?” E como vem. O dono de uma empresa filiada a uma das associações comandadas por Synésio diz que ele tira entre R$ 200 mil e R$ 300 mil por mês. Salário de jogador de futebol. Aliás, ele também gosta de se referir a si mesmo na terceira pessoa do singular: “Todo mundo quer o Synésio porque o Synésio resolve”, afirma.
0
0
0
s2sdefault

Andressa Mendonça é conduzida à Polícia Federal em Goiânia

Andressa é suspeita de tentar corromper juiz.Andressa é suspeita de tentar corromper juiz.

A Polícia Federal cumpriu na manhã desta segunda-feira (30) mandado de condução coercitiva expedido pela Justiça Federal em desfavor de Andressa Alves Mendonça, atual companheira de Carlinhos Cachoeira, apontado como o líder de organização criminosa de jogos ilegais investigada na Operação Monte Carlo. Também foi expedido mandado de busca e apreensão em sua residência.

A suspeita é de que Andressa teria tentado corromper o juiz Alderico Rocha Santos, que julga o processo no qual Cachoeira é réu, para que o magistrado decidisse favoravelmente ao seu companheiro. Segundo a PF, ela teria incorrido no artigo 333 do Código Penal, que trata do crime de corrupção ativa.

Andressa chegou à sede da Polícia Federal por volta de 9h30. Com ela, foram recolhidos dois computadores, documentos e dois tablets, que vão ser periciados. Ela deixou o prédio por volta do meio-dia sem falar com a imprensa. Ela terá de pagar fiança de R$ 100 mil e está proibida de visitar o marido, informou a Polícia Federal.

 

Segundo o delegado da PF de Goiás Sandro Paes Sandre, “caso essas medidas não sejam atendidas, Andressa terá a prisão preventiva decretada e ficará presa na PF”. “Se for comprovada a oferta, ela pode pegar de 2 a 12 anos de reclusão pelo crime de corrupção ativa e ficará presa na PF”, disse também o delegado.

De acordo com ele, a corrupção ativa aconteceu na quinta-feira (26), no gabinete de Alderico Rocha, em Goiânia.

0
0
0
s2sdefault

Andressa acompanha o noivo Cachoeira em Goiânia

Andressa, noiva de CachoeiraAndressa, noiva de Cachoeira

O empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, chegou a Goiânia na manhã desta segunda-feira (23/7), para participar de audiência referente ao processo da Operação Monte Carlo. Cachoeira está na sede da Polícia Federal (PF), onde passou por avaliação psiquiátrica e agora está reunido com o advogado Augusto de Arruda Botelho, com quem deve conversar por cerca de 4 horas.

Através do advogado, a noiva de Cachoeira, Andressa Mendonça que estava no prédio da PF, enviou um bilhete para o empresário. No papel, os dizeres: "Amor da minha vida, quero que você saiba que em um momento dificil de nossas vidas, nosso amor é maior que qualquer dificuldade. Você tem uma mulher que te ama e não te despreza nunca. Estou orando por ti." Aos jornalistas na sede da PF, Andressa afirmou que o recado é um "bilhete de mulher apaixonada".

0
0
0
s2sdefault

css custom

© 2021 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados