atletico(FOTO: ESTADÃO CONTEÚDO)

O Flamengo não passou de um empate em 0 a 0, nesta quarta-feira (10/5), no estádio do Maracanã, no Rio, na primeira partida contra o Atlético Goianiense, válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

O jogo de volta será no próximo dia 24, em Goiânia, quando o clube goiano terá que vencer para se classificar. O empate em 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis e a igualdade por qualquer outro placar ou a vitória classificam o time carioca.

O jogo foi de poucas emoções. No primeiro tempo, o Flamengo teve muito mais posse de bola que o Atlético Goianiense (67% a 33% ao final dos 45 minutos, mas esse índice chegou a 74% a 26% nos primeiros 15), mas conseguiu chegar poucas vezes ao gol adversário. Com dificuldades para construir jogadas de perigo baseadas na troca de passes, o campeão carioca frequentemente fazia a ligação com o ataque por meio de chutões.

Neste panorama, conseguiu só seis finalizações a gol. Disposto a se defender, o time goiano finalizou ainda menos: três vezes. As duas melhores chances do Flamengo na primeira etapa foram com Leandro Damião, aos 29 minutos, e com Paquetá, aos 44. O goleiro do Atlético Goianiense, Kléver, foi crucial nos dois lances. No primeiro, Rafael Vaz deu um chute para o ataque e Damião tentou aproveitar.

O arqueiro saiu da meta e tinha condições de interromper o lance, mas não alcançou a bola. O atacante rubro-negro só não marcou porque errou o alvo: a bola saiu à esquerda da meta. Aos 44 minutos, a redenção do goleiro: Renê cruzou da esquerda e Paquetá cabeceou forte na direção do gol. Kléver esbanjou reflexo e fez a melhor defesa do jogo. O mesmo Paquetá já havia tentado um lance de efeito aos 17, quando acertou uma bicicleta, defendida sem necessidade pelo goleiro do Atlético Goianiense - o árbitro já havia apontado impedimento.

O clube goiano também teve chances - uma delas em um chute de Everaldo, aos 20 minutos, em que a bola quicou e quase fugiu das mãos de Alex Muralha. No início do segundo tempo parecia que a pressão rubro-negra carioca iria aumentar. Aos 8 minutos, Matheus Sávio cruzou pela esquerda e Rodinei desviou a bola, que bateu na trave e saiu. Três minutos depois, Rafael Vaz cobrou falta no meio do gol e Kléver encaixou. A partir daí, o Atlético Goianiense equilibrou o jogo e o Flamengo não conseguiu mais nenhum lance de grande perigo.

Um dos poucos momentos de vibração da torcida rubro-negra ocorreu com a entrada de Ederson, aos 23 minutos. O meia não jogava desde 3 de julho do ano passado, quando sofreu uma lesão após ser atingido pelo corintiano Fagner em numa partida válida pelo Campeonato Brasileiro.

O time goiano teve algumas chances - uma delas aos 40 minutos, quando, após falha de Cuéllar, Valterson chutou por cima do gol -, mas se garantiu inclusive gastando o tempo com três substituições feitas em sequência, aos 48, 49 e 50 minutos. A partida foi até os 51, sem surpresas, com poucas faltas e sem nenhum cartão. Os próximos jogos dos dois clubes acontecem pela rodada inaugural do Brasileirão.

O Flamengo joga contra o Atlético Mineiro, às 16 horas deste sábado, novamente no Maracanã. O Atlético Goianiense, que reestreia na Série A depois de vencer a Série B em 2016, vai a Curitiba para enfrentar o Coritiba, às 20 horas de segunda-feira. (Agência Estado)

0
0
0
s2sdefault

nacoitanNaçoitan Leite exibe diploma de prefeito | Foto: reprodução

O Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), à unanimidade, seguindo o voto do Juiz Fabiano Abel de Aragão, reformou sentença da justiça eleitoral do município goiano de Iporá, na região Oeste do Estado, que cassou a candidatura de Naiçotan Leite (PSDB), eleito prefeito da cidade nas eleições de 2016.

O colegiado entendeu que não teria ficado configurado o uso de bens e serviços da Prefeitura Municipal de Iporá, que fica a 216 quilômetros da capital, na campanha do atual prefeito do município.

De acordo com o advogado Dyogo Crosara, que representou o político no processo, entendeu-se que não existem provas de que ele tenha praticado qualquer ilícito eleitoral ou mesmo de que a máquina pública tivesse o beneficiado nas eleições.

Em novembro de 2016, um juiz de primeiro grau acolheu ação proposta pelo Ministério Público Eleitoral, que acusou o então prefeito de Iporá, Danilo Gleic (PSDB), de abuso do poder político para beneficiar a candidatura de Naçoitan Leite.

Gleic teria gastado mais com publicidade em 2016 que nos últimos três anos juntos, promovido a distribuição de bens, serviços e benefícios em pleno ano eleitoral e, ainda, teria feito uma revisão geral da remuneração dos servidores públicos. O aumento de salário, concedido nos 180 dias anteriores às eleições, é maior que o reajuste pela inflação.

Também envolvido na ação, o secretário Donizete Vieira de Souza teria prestado serviços ao comitê de campanha de Naçoitan Leite durante o horário de expediente, o que é proibido pela lei eleitoral. Todos os quatro envolvidos foram considerados inelegíveis por oito anos e condenados a pagar multas.

0
0
0
s2sdefault

2160Juiz André Lacerda diplomou Renato e agora faz a sua cassação por abuso de poder econômico na disputa contra Jalles Fontoura.

O juiz André Lacerda, da 74ª Zona Eleitoral de Goianésia, cassou a candidatura do prefeito do município, Renato de Castro (PMDB), tarde dessa terca-feira, 09. O prefeito e seu vice foram condenados por abuso do poder econômico e fraude.

Cabe recurso da decisão e Renato de Castro permanece no cargo. Segundo informações levantadas, Renato entrará com recurso nesta quarta, 10 no TRE-GO, contra a decisão.

Interessante falar em abuso de poder econômico em uma cidade como Goianésia, onde a aplicação volumosa dos recursos financeiros sempre estiveram presentes nos pleitos municipais.

Em 2012, o então candidato Jalles Fontoura (PSDB), também teve processo eleitoral contra o abuso de poder econômico e sofreu denúncia do Ministério Público. Mas a Justiça Eleitoral absolveu Jalles.

Agora em 2016, quando acontece uma vitória histórica do PMDB sobre  um grupo político e econômico, a Justiça Eleitoral se posicionou de forma diferente e decidiu por acatar as denúncias feitas de que o prefeito de Goianésia, Renato de Castro, durante campanha política, cometeu abuso de poder econômico, quando concorreu com o ex-prefeito do PSDB.

E mais: o prefeito vem com aprovação popular da sua administração de mais de 70%, assumindo uma prefeitura cheia de dívidas e com o salário de dezembro atrasado. 

Comentários na cidade apontam também sobre as ações do vice-prefeito Carlos Veículos na trama com a oposição derrotada, que resultou no processo de cassação. 

 

0
0
0
s2sdefault

musa

Andressa Jordana é a nova Musa do Goianão! Representante do Goianésia, a gata de 24 anos desbancou as outras sete candidatas e fica com a coroa em 2017. Ele recebeu 58% dos mais de 400 mil votos nesta edição do concurso.

A disputa foi aberta no dia 5 de abril e encerrada às 12h30 deste sábado, véspera da final do Campeonato Goiano entre Goiás e Vila Nova. Em segundo lugar ficou a representante do Vila Nova, Brendha Boticelle, com 15% dos votos. Mayara Carrijo, do Goiás, completou o pódio, com 12%.

Esta foi a quinta edição do concurso Musa do Goianão, a primeira conquistada pelo Goianésia. Nenhum clube conseguiu vencer mais de uma vez. Em 2013, Hélika Rios faturou o título pelo Goiás. No ano seguinte, a vencedora foi Michelle Asevedo, do Vila Nova. Em 2015, a coroa ficou com Audilâni Martins, representante do Grêmio Anápolis. No ano passado, Skarllet Rosendo, do Atlético-GO, foi a mais votada.

MUSA DO GOIANÃO 2017 - RESULTADO FINAL

1 - Andressa Jordana (Goianésia)
2 - Brendha Boticelle (Vila Nova)
3 - Mayara Carrijo (Goiás)
4 - Jussara Ávila (Anápolis)
5 - Myllena Andrade (Aparecidense)
6 - Christiana Carvalho (Atlético-GO)
7 - Sarah Caroliny (Iporá)
8 - Bruna Morais (Rio Verde)

0
0
0
s2sdefault
enemAs provas do Enem serão aplicadas nos dias 5 e 12 de novembro (Foto: Portal Brasil)
As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017 começaram às 10h desta segunda-feira (8) e terminam às 23h59 do dia 19 de maio, pelo site do Enem. A prova será realizada em dois domingos consecutivos, nos dias 5 e 12 de novembro.
 
No primeiro domingo, os estudantes farão provas de ciências humanas, linguagens e redação. No segundo, as provas serão de matemática e ciências da natureza.
 
A taxa de inscrição para o Enem 2017 é de R$ 82, que deve ser paga até o dia 24 de maio. Pelas regras do edital, estão isentos da taxa os estudantes de escolas públicas que concluirão o ensino médio este ano, os participantes de baixa renda que integram o CadÚnico e os que se enquadram na Lei 12.799/2013 que, entre outros critérios, isenta de pagamento aqueles com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.405,50.
 
Os resultados das provas poderão ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
0
0
0
s2sdefault