Operação Postulatio cumpre mandados associação criminosa; morador de Goianésia está entre os suspeitos

Foram presos 11 suspeitos de crimes como falsidade ideológica, falsificação de documentos, estelionato e lavagem de dinheiro. Golpes podem ter gerado prejuízos de mais de R$ 2 milhões (Foto: SSPGO)Foram presos 11 suspeitos de crimes como falsidade ideológica, falsificação de documentos, estelionato e lavagem de dinheiro. Golpes podem ter gerado prejuízos de mais de R$ 2 milhões (Foto: SSPGO)

A Polícia Civil de Goiás (PCGO), em apoio a Polícia Civil do Distrito Federal, cumpriu na manhã desta quarta-feira (22/07) mandados de prisão temporária e de busca e apreensão no Estado, por meio da Operação Postulatio.

A ação teve como objetivo desarticular uma associação criminosa especializada em crimes de falsidade ideológica, falsificação de documentos, estelionato e lavagem de dinheiro.

As investigações, que começaram em outubro de 2019, apontaram que os suspeitos faziam uso de documentos falsos para se passar por titulares de um precatório (indenização paga pelo governo por meio de processos julgados pela Fazenda Pública). Depois disso, vendiam a terceiros, com desconto, este “direito” de receber do Estado. Os precatórios eram decorrentes de ações judiciais no Pará, Minas Gerais, Tocantins e Sergipe. As vítimas só passavam a ter conhecimento do golpe quando eram habilitadas no processo judicial.

Durante as diligências, 11 pessoas foram presas em Goiás e no DF.

Durante a operação, pelo menos um goianesiense foi preso por ser suspeito de ser integrante da quadrilha. Este mesmo suspeito foi preso em janeiro quando a Polícia Civil de Goianésia deflagrou na cidade a “Operação Ostentação".

Fonte: Secretataria da Segurança Pública

0
0
0
s2sdefault
© 2020 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados