tse

Com o objetivo de esclarecer questões sobre o processo de votação, opções de voto e o resultado de uma eleição, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou neste domingo (18) em suas redes sociais a campanha Mitos Eleitorais. O primeiro tema a ser abordado na fanpage, no Facebook e no perfil do tribunal no Twitter será "Votar nulo anula uma eleição?".

A ideia da campanha, que será veiculada este mês e em julho, é desmistificar alguns temas e esclarecer o eleitor brasileiro. Para isso, foram criados nove vídeos de curta duração, animados, com infográficos para as redes sociais.

Os demais temas da campanha são "Voto em branco vai para quem está ganhando?", "Voto em branco é igual a voto nulo?", "É eleito sempre o candidato que possui mais votos?", "Quem não votou na última eleição não pode votar na próxima?", "Depois da eleição é possível saber em quem o eleitor votou?", "Quem é convocado para ser mesário, será convocado sempre?", "Ninguém pode ser preso no dia da eleição?" e "O eleitor pode votar usando a camiseta do seu partido?".

No Twitter do tribunal, o eleitor também pode participar de um jogo para testar seus conhecimentos. (Agência Brasil)

0
0
0
s2sdefault

sebrae

0
0
0
s2sdefault

Vereadores

Os vereadores que compõem a mesa diretora da Câmara Municipal de Goianésia, Temal Carrilho (presidente, PSDB), Heverton Fonseca (vice-presidente, Solidariedade) e Jota Carlos (1º secretário, PP), além de alguns assessores, estão participando em Foz do Iguaçu (PR), da 21ª Conferência dos Legisladores e Legislativos estaduais.

O evento reúne parlamentares como deputados e vereadores de todo o país, possibilitando um intercâmbio entre as diferentes casas de leis.

Fonte: Site Câmara Municipal de Goianésia

0
0
0
s2sdefault

jalles3

Após a derrota de Jalles Fontoura para Renato de Castro, na eleição passada em Goianésia, onde realizou uma administração desastrosa, Jalles insiste em continuar na política e conviver diariamente com um dilema: ser vaiado ou desprezado; ser apupado ou ignorado.

E foi o que aconteceu em recente evento realizado em Goianésia, dia 07, para entrega de Cheques Moradias, com a presença do Governador Marconi Perillo, Prefeito Renato de Castro, deputados, vereadores e, na maioria, correligionários do PSDB. Jalles foi ao evento e não foi vaiado, mas, desprezado e ignorado pela multidão.

Seu nome foi anunciado. Nenhuma manifestação. Nem vaia, nem aplauso. Foi como se tivesse dado a hora. Os nomes dos demais políticos foram anunciados: palmas. Palmas de pé. Inclusive para o prefeito Renato de Castro e o ex-prefeito Otavinho. O contraste foi humilhante para Jalles. Foi um silêncio gritante, inclusive foi notório no rosto de Jalles, o constragimento no momento que foi anunciado seu irmão Otavinho.

O goianesiense parece ter compreendido que Jalles Fontoura representa o passado, muito obscuro para o Goianésia. Parafraseando o Reverendo Martin Luther King, iremos lembrar de parte da frase que ele usou em seu discurso em Atlanta quando disse: “Os bons estão calados (…)”. Há quem não queira calar!”.

0
0
0
s2sdefault

jalles

Sem moral e incompentente, a gestão do governador Marconi Perillo (PSD) e de seus auxiliares só funciona na base da pressão. Depois de muitas ameaças de municipalização, o presidente da Saneago, Jalles Fontoura, esteve finalmente em Anápolis para anunciar investimentos para evitar a falta de água no município.

“Aqui em Anápolis haverá um investimento de R$ 103 milhões no Sistema Capivari, e outros R$ 15 milhões para realizar as ações emergenciais para não faltar água este ano”, disse Jalles. Por conta da incompetência da Saneago, Anápolis sofre todos os anos com a seca no município.

Irritado com a falta de soluções, o prefeito Roberto do Órion (PTB) fez reiteradas ameaças de que romperia o contrato para municipalizar a água, a exemplo de outras cidades goianas que fizeram e conseguiram resolver o problema. Uma das cidades visitadas foi Catalão, no Sul do Estado, administrada pelo ex-deputado Adib Elias (PMDB).

Depois da visita ao peemedebista, Roberto foi atendido. Em sua coletiva, Jalles passou o recibo do medo do governo e disse que a municipalização dos serviços de saneamento não é a solução para a cidade. “A Saneago tem um conhecimento acumulado nessa área de água e esgoto”, afirmou o presidente da empresa.

Fonte: Goias Real

0
0
0
s2sdefault