Em decisão unânime, TRE mantém chapa de Leozão e Almeidinha vencedoras da eleição em Goianésia

28ª Sessão Plenária do TRE-GO definou pela manutenção da chapa vencedora das eleições 2020 em Goianésia.28ª Sessão Plenária do TRE-GO definou pela manutenção da chapa vencedora das eleições 2020 em Goianésia.

Em Sessão Ordinária na tarde de hoje, 14, o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás decidiu pela não impugnação da chapa O Crescimento Continua, formada por Leonardo Menezes e João Pedro Almeida, vencedora das eleições 2020 para prefeito e vice em Goianésia. 

Na reta final das eleições, no dia 05/11, a candidatura do vice Aparecido Costa foi indeferida pela Justiça Eleitoral, após a Coligação Unidos por Goianésia recorrer,  pelo mesmo não haver se desincompatibilizado, em tempo hábil da gestão pública, conforme a Lei Eleitoral determina. O advogado João Pedro Almeida o substituiu, faltando apenas 6 dias para a eleiçao e mesmo assim, a nova chapa venceu as eleições no Município. 

A coligação Unidos por Goianésia recorreu novamente à Justiça Eleitoral, para impugnar a chapa e anular os votos dos vencedores. Em caso favorável, o presidente da Câmara Municipal assumiria a Prefeitura e eleições suplementares seriam convocadas. 

Os advogados da chapa impugnante alegaram que pela substituição ter acontecido dias antes das eleições, o eleitor não sabia da mudança do vice na chapa, o que causou confusão no processo eleitoral.

A defesa enfatizou nos seus argumentos, que a eleição em Goianésia foi inédita, visto as particularidades de como Leozão se tornou candidato, uma vez que o ex-prefeito Renato de Castro, foi impedido der ser o postulante à reeleição no fechamento das candidaturas, por manobra política do Diretório Estadual do MDB. Leonardo Menezes tornou-se, então, candidato, pelo DEM (25) e teve sua candidatura desde o início, deferida.

E que a substituição do vice durante a campanha foi amplamente divulgada ao eleitorado por todas as chapas e também pela Justiça Eleitoral. 

O relator do processo Juiz Alderico Rocha deu então o seu parecer pela manutenção da chapa vencedora. Os demais magistrados da corte decidiram então por 7 votos a zero, acompanhando o relator.

0
0
0
s2sdefault

css custom

© 2021 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados