Goianésia vence e derruba invencibilidade do Jaraguá no Goianão 2020!

O Azulão venceu o Jaraguá e derrubou a invencibilidade do Gavião da Serra, na casa do adversário. Foto: Ádria Lima

No Estádio Amintas de Freitas em Jaraguá, o Goianésia  venceu o líder Jaraguá por 1x0, derrubando o último invicto do Goianão 2020, na tarde desse sábado (22). 
 
Assim, a 1ª derrota do Jaraguá na história do Goianão foi dentro de seus domínios.
 
O Goianésia venceu sua 2ª partida fora de casa, estando invicto atuando na casa dos adversários, com duas vitórias e dois empates em quatro jogos.
 
No clássico do Vale do São Patrício, cada qual ganhou fora de casa, já que no 1º Turno o Jaraguá venceu por 2x0 em Goianésia.
 
 O gol da vitória goianesiense foi assinalado por Ayrton aos 36 minutos  do 2º tempo.
 
 Ficha técnica
 
Gol: Ayrton 36’ do 2º tempo.
Expulsão: Ramon (J) 42’ do 2º tempo.
Árbitro: Osimar Moreira. Assistentes: Cristhian Passos e Alexandre Amaral.
Renda: R$ 34.960,00. Público pagante: 1.614.
0
0
0
s2sdefault

Começam nessa egunda-feira (17/2) as inscrições para o Pró-Atleta

Goiânia - Começa nesta segunda-feira (17/2), e vai até o dia 26 de fevereiro, o período de inscrições para o programa Pró-Atleta, da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). Nesta edição, a iniciativa vai destinar 600 bolsas para atletas de alto rendimento de Goiás. 
 
Das bolsas disponíveis para o programa, 300 são destinadas a categoria Estadual, com o valor de R$ 500 mensais. A categoria Estudantil conta com 250 bolsas, com o valor de R$ 250. Já a categoria Nacional disponibiliza 50 bolsas, no valor de R$ 750. Ao todo, o investimento anual vai chegar a R$ 2,5 milhões.
 
Segundo o Governo de Goiás, o programa vai seguir os mesmos moldes do que foi executado no ano passado, mas agora com 10 parcelas a serem pagas, uma a mais em relação a 2019. 
 
Podem concorrer às bolsas aqueles atletas de oito a 35 anos. Atletas do paradesporto, modalidade em que não há limite de idade, têm 10% das vagas reservadas. 
 
Serão levados em conta como critérios de seleção a pontuação e colocação de cada atleta nos rankings apresentados por cada federação, entrevistas e prestação de contas de 2019, no caso de atletas que já foram contemplados. As inscrições podem ser feitas pela internet, clicando aqui.
0
0
0
s2sdefault

Médicos do HDT são investigados por fraudes nas folhas de pontos

O HDT é único atendimento público eletivo e de emergência em pacientes com HIV/Aids, tuberculose, meningite, hepatite, tétano, acidentes ofídicos, entre outros, no Estado de Goiás.

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) e o Hospital de Doenças Tropicais de Goiânia (HDT) investigam sete médicos, entre dermatologistas e infectologistas, especialidades de referência da unidade hospitalar, por fraudes nos registros de horário de trabalho.

Imagens de câmeras de segurança registraram, durante três meses de investigação, médicos que anotaram nas folhas de ponto cargas horárias que não foram cumpridas.

A TV Anhanguera acompanhou, com exclusividade, a rotina desses médicos e obteve as folhas de pontos assinadas em horários em que eles não estavam no hospital ou atendiam em clínicas particulares. A direção do hospital calcula um prejuízo de mais de R$ 600 mil com as fraudes.

O HDT é público e recebe dinheiro público para se manter, entre eles do Sistema Único de Saúde (SUS), enviado pelo governo federal.

Os médicos que trabalham no hospital são concursados e recebem em média R$ 15 mil por mês para trabalhar 20 horas por semana. O salário é calculado com base nas horas que eles alegam ter trabalhado, já que todos são dispensados de bater o ponto eletrônico, o que só acontece porque, além de médicos, eles também orientam estudantes de medicina.

São alvos da investigação, os médicos Rodrigo Sebba, Mayra Lanhez, Danilo Teixeira, Boaventura Braz, Camila de Barros, Luciana de Souza e Vanessa Gomes Maciel. 

A fraude foi descoberta após investigações do próprio hospital. O HDT passou os últimos três meses recolhendo imagens das câmeras de segurança para comprovar a fraude, no entanto, a direção afirma que o esquema acontece há mais tempo.

De acordo com o diretor do HDT, Roger Moreira, o fato dos números de consultas realizadas pelos sete médicos suspeitos de fraude serem menor do que o número de pacientes que eles deveriam atender, chamou a atenção da direção do hospital.

Fonte: G1 Goiás

0
0
0
s2sdefault

Juízes e desembargadores goianos terão licência-prêmio de 3 meses a cada 5 anos

Foto: TJGO (divulgação)

O presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, desembargador Walter Carlos Lemes,  regulamentou a concessão de licença-prêmio para juízes e desembargadores goianos, através de decreto, no último dia 11.

Mesmo o benefício sendo alvo de ação no Supremo Tribunal Federal (STF) e ter sido extinto para o servidores estaduais com a reforma da Previdência de Goiás sancionada recentemente pelo governador Ronaldo Caiado, o Tribunal de Justiça de Goiás, regulamentou  o benefício. não se preocupando com o questionamento em instâncias superiores  e irá nsistir nas manutenção de  benefícios vultuosos, apesar de o estado de Goiás enfrentar uma grave crise financeira.

A licença-prêmio aos juízes goianos baseia-se em lei de 2018 que garante à categoria o mesmo benefício de outras carreiras jurídicas, como o Ministério Público (MP-GO). O argumento seria a isonomia das carreiras. E agora será possível ampliar mais esse benefício à magistratura, que já tem direito a auxílio-moradia, auxílio-livro e auxílio-alimentação, porque a classe conseguiu aprovar, na Assembleia Legislativa de Goiás, lei estabelecendo o benefício a seus membros.

Sobre o impacto financeiro, o TJ-GO afirma que os pedidos de licença-prêmio serão analisados individualmente, quando formulados. “Em grande parte, os magistrados vão requerer o usufruto, que não implica em pagamento de nenhum valor. Somente naqueles casos em que a administração avaliar que não é possível usufruir, aí sim, o benefício poderá vir a ser convertido em pecúnia”, destaca.

Três meses

A licença-prêmio prevê que os magistrados, que já têm direito a dois meses de férias por ano sob o argumento de que a carreira é muito desgastante, mas permitindo que um período possa ser indenizado, terão o direito de mais descanso remunerado de três meses a cada cinco anos de efetivo serviço, com a permissão de que também possa ser recebido em dinheiro, caso não seja possível ou mesmo requerido o afastamento. Lembrando que os magistrados e servidores do Judiciário ainda têm direito a recesso forense remunerado de 20 de dezembro a 6 de janeiro todos os anos.

Com informações dos site Jornal Opção e Rota Jurídica

0
0
0
s2sdefault

Goianésia vence Grêmio Anápolis e assume a 3ª colocação no Goianão 2020

Goianão 2020 - 6ª Rodada

Goianésia 1 X 0 Grêmio Anápolis

Estádio Valdeir José de Oliveira  - Goianésia

Expulsões: Lucas Newiton (G) 30’ e David Santos (GA) 34’ do 1º tempo.

Árbitro: Eduardo Tomaz. Assistentes: Hugo Correa e Tiego dos Santos.

Renda: R$ 13.370,00. Público pagante: 788.

0
0
0
s2sdefault

Caixa inicia na quinta (13) pagamento do PIS para nascidos em março e abril

(FOTO: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL)
Brasília - A Caixa inicia na próxima quinta-feira (13) o pagamento do Abono Salarial do Programa de Integração Social (PIS) calendário 2019/2020, para os trabalhadores nascidos nos meses de março e abril. Os beneficiários com conta individual na instituição, cadastro atualizado e movimentação, o crédito está sendo feito hoje (11).
 
Segundo a Caixa, receberão o abono mais de 3,6 milhões de trabalhadores, totalizando R$ 2,7 bilhões em recursos injetados na economia. Os valores variam de R$ 88 a R$ 1.045, de acordo com a quantidade de dias trabalhados durante o ano base 2018.
 
Os pagamentos são escalonados conforme o mês de nascimento do beneficiário e tiveram início em julho de 2019, com os nascidos naquele mês. O prazo final para o saque do abono salarial do calendário de pagamentos 2019/2020 é 30 de junho deste ano.
 
O valor do benefício pode ser consultado no Aplicativo Caixa Trabalhador, no site da Caixa ou pelo Atendimento ao Cidadão, no telefone 0800 726 0207.
 
O banco disponibilizará cerca de R$ 16,5 bilhões para mais de 21,6 milhões de beneficiários até o final do calendário.
 
Quem tem direito
Pode receber o benefício o trabalhador inscrito no PIS há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.Também é necessário que os dados estejam corretamente informados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), ano base 2018. (Agência Brasil)

 

0
0
0
s2sdefault

Page 1 of 401

© 2020 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados