Goiás é o terceiro em mortes por ação policial

Foto: ReproduçãoFoto: Reprodução
O estado de Goiás ocupa a terceira posição em ranking de taxa de mortalidade por intervenções policiais no Brasil em 2019. Os dados foram divulgados neste domingo (18/10) no Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2020, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

A taxa no Estado chegou a 7,6 por 100 mil habitantes. Amapá e Rio de Janeiro ocupam as primeiras posições, respectivamente. No Amapá, a taxa de mortalidade provocada por intervenções policiais chegou a 14,3 por 100 mil habitantes. O Rio de Janeiro atingiu 10,5 óbitos por cada 100 mil habitantes.
 
Perfil
A maioria das vítimas são do sexo masculino. A análise dos dados do ano de 2019 indicou que 99,2% dos mortos eram homens e apenas 0,8% mulheres. Do total de vítimas, 23,5% tinham entre 15 e 19 anos quando foram mortos, 31,2% estavam na faixa etária entre 20 e 24 anos e 19,1% tinham entre 25 e 29 anos. Ao todo, 74,3% das vítimas de intervenções policiais eram jovens de no máximo 29 anos. No que tange à raça/cor, 79,1% das vítimas de intervenções policiais que resultaram em morte eram pretas e pardas.
 
O Anuário Brasileiro de Segurança Pública se baseia em informações fornecidas pelas secretarias de segurança pública estaduais, pelo Tesouro Nacional, pelas polícias civis, militares e federal, entre outras fontes oficiais da Segurança Pública. Clique aqui e veja o documento.
0
0
0
s2sdefault

Mulher que levou marido morto a banco para ‘prova de vida’ é indiciada

A mulher que levou marido morto ao banco para 'prova de vida' foi indiciada por vilipêndio e tentativa de estelionato, em São Paulo. (Foto: Felipe Souza/UOL)A mulher que levou marido morto ao banco para 'prova de vida' foi indiciada por vilipêndio e tentativa de estelionato, em São Paulo. (Foto: Felipe Souza/UOL)

A Polícia Civil de Campinas (SP) indiciou hoje Josefa de Souza Mathias, de 58 anos, por vilipêndio de cadáver (desrespeito ao corpo) e tentativa de estelionato. Ela levou o marido, Laércio Della Colleta, de 92, a uma agência do Banco do Brasil para fazer uma ‘prova de vida’ para obter uma nova senha para movimentar a conta bancária, só que ele estava morto havia pelo menos 12 horas antes. Em depoimento, ela negou a tentativa de fraude.

O delegado do 1º Distrito Policial da cidade ouviu dois funcionários do banco que presenciaram a confusão que aconteceu no dia 2 de outubro. Josefa chegou com Laércio em uma cadeira de rodas, acompanhada de um casal de amigos, quando pediu para obter uma nova senha para conseguir sacar a aposentadoria do marido.

Ela havia perdido a combinação anterior, e só poderia obtê-la se tivesse uma procuração ou levasse o homem presencialmente — a “prova de vida”.

A gerente da agência estranhou a aparência do homem e chamou um bombeiro civil, que percebeu que Laércio estava morto. Samu e Corpo de Bombeiros foram acionados, quando um médico levantou a suspeita de que ele estava morto há mais tempo do que parecia. O chefe de segurança contou que viu Josefa agitada.

Ontem, um laudo do Instituto Médico Legal pedido pela polícia confirmou que Laércio estava morto havia pelo menos 12 horas antes de ser levado ao banco. Não houve violência. O documento atesta “causas naturais” como motivo do óbito.

Fonte: Fohapress

0
0
0
s2sdefault

Muitos casais famosos se separam em 2020

Muitos famosos se separaram durante pandemia. Muitos famosos se separaram durante pandemia.

Luan Santana e Jade Magalhães são o mais recente casal que anunciou a separação neste ano. Após boatos de que o noivado chegou ao fim, a própria estilista confirmou com um post no Instagram na segunda-feira (19/10).

No total, foram 12 anos de relacionamento. Mas eles não são os únicos. No mundo dos famosos o período de pandemia está sendo marcado pelo rompimento de diversos outros casais. 

(Reprodução/Instagram)(Reprodução/Instagram)
Fernanda Venturini e Bernardinho
Nesta última segunda-feira (19), também foi anunciado o fim do casamento de Fernanda Venturini e Bernardinho. Após 25 anos de união, a ex-jogadora de vôlei contou que eles romperam em 9 de setembro, mas por enquanto, continuam na mesma casa. O casal tem duas filhas.
 

(Reprodução/Instagram)(Reprodução/Instagram)

Gusttavo Lima e Andressa Suita
 Gusttavo Lima e Andressa Suita surpreenderam os fãs ao anunciarem no dia 9 de outubro o fim do casamento. O relacionamento durou cerca de cinco anos . Eles têm dois filhos juntos, Samuel, de 2 anos, e Gabriel, de 3. Os dois publicaram vídeos no Instagram falando da separação. No entanto, sem explicações ambos apagaram as postagens.
 

(Reprodução/Instagram)(Reprodução/Instagram)

Maraisa e Fabricio Marques
Mais um casal que continuou amigo depois que se separou. Pelo menos foi o que Fabricio Marques garantiu após o fim de seu namoro de cerca de sete meses com Maraisa, confirmado por ele no dia 3 de outubro.
 
marilia mendoncamarilia mendonca
Marília Mendonça e Murilo Huff
Marília Mendonça e Murilo Huff são um exemplo de que é possível manter uma boa relação mesmo após terminar o relacionamento. A notícia da separação deles foi divulgada no dia 20 de julho. A cantora publicou alguns vídeos no Instagram elogiando o ex, com quem tem um filho, Léo, de 10 meses.
 

(Reprodução/Instagram)(Reprodução/Instagram)

Whindersson Nunes e Luísa Sonza
Whindersson Nunes e Luísa Sonza anunciaram a separação em posts de suas redes sociais no dia 29 de abril com o mesmo texto: “A gente teve uma vida linda como casal e arriscamos dizer que quase perfeita, tão perfeita a ponto de entendermos que existe um momento que é preciso parar pra não estragar o que foi realmente tão lindo. Decidimos não ter mais uma vida de casal, mas jamais terminar nosso 'relacionamento”. Mas o que parecia ser um término tranquilo acabou gerando polêmicas, já que cerca de dois meses depois a cantora lançou o clipe Flores com Vitão e, desde então, surgiram boatos de que ela e o cantor estariam tendo um affair. Em setembro, Luísa e Vitão assumiram o namoro, o que fez os dois sofrerem ataques dos fãs de Whindersson.
 
 
Anitta e Gui Araújo
Anitta começou o ano namorando Gabriel David, mas após passar o período de isolamento juntos em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, na casa do empresário. Mas já no mês de março, o namoro acabou. Em maio, a cantora passou a se relacionar com Gui Araújo e os dois ficaram isolados na casa dela, mas o namoro não deu certo depois dois meses.
 
Nadine Gonçalves e Tiago Ramos
Nadine Gonçalves, mãe do jogador de futebol Neymar, assumiu o namoro em abril com Tiago Ramos, mas eles terminaram em junho, em meio a polêmicas. Logo após revelarem o relacionamento nas redes sociais, rumores começaram a circular pela internet de que Tiago mantinha antes um relacionamento com outro homem. Houve até mesmo boatos de agressões no término. 
 
Otávio Mesquita e Melissa Wilman
Após quase 12 anos casados, Otávio Mesquita e Melissa Wilman se separaram. Os dois são pais de Pietro, de 10 anos. O apresentador confirmou o rompimento no dia 16 de abril. Ele afirmou para a revista Quem que apesar de triste com o rompimento, foi uma separação consensual.
 
0
0
0
s2sdefault

Maioria quer que vacina para Covid seja obrigatória, mostra Datafolha

vacinavacina

São Paulo - Pesquisa Datafolha em São Paulo, Rio, BH e Recife mostra que mais de 75% dos entrevistados afirmam que querem se vacinar contra a Covid-19 assim que possível. E mais de 70% defendem a obrigatoriedade da vacinação contra a doença uma vez que um imunizante seguro e eficaz esteja disponível, de acordo com a sondagem.

Nessas quatro cidades, o apoio à vacinação e à obrigatoriedade é majoritário em todos os estratos identificados pela pesquisa, que ouviu 1.092 eleitores a partir de 16 anos na capital paulista, 900 na fluminense, 800 na mineira e 800 na pernambucana nos dias 5 e 6 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais em todos os casos.

O índice mais alto daqueles que declaram pretender se vacinar foi registrado em Belo Horizonte, onde 81% dos entrevistados manifestaram a intenção, patamar similar ao do Rio (80%) e de São Paulo (79%) e superior ao do Recife (75%). Os que afirmam que não vão se vacinar oscilam de 15% a 20% conforme a cidade.

Já a obrigatoriedade encontrou maior apoio dos cariocas (77%) e dos belo-horizontinos (76%), e aderência pouco menor entre recifenses (73%) e paulistanos (72%) - com estes últimos, a rejeição à obrigatoriedade bate em 27%. (Agência Estado)

0
0
0
s2sdefault

247 casos de reinfecções pela Covid são investigados no Brasil

Brasil investiga possíveis casos de reinfecção pelo novo Coronavírus. Brasil investiga possíveis casos de reinfecção pelo novo Coronavírus.

CNN Brasil - Ao menos 247 casos de possíveis reinfecções pelo novo coronavírus são investigados no Brasil, aponta um levantamento feito pela produção da CNN com governos estaduais e prefeituras.

São Paulo e Ceará são os estados com o maior número de suspeitas. Somente no Hospital das Clínicas, em São Paulo, 28 casos são analisados. No Ceará, 160 estão sob investigação da equipe médica.

A investigação leva em conta se é uma contaminação pelo mesmo vírus ou se uma nova cepa do Sars-Cov-2 já estaria circulando pelo país. Até o momento, o Ministério da Saúde não confirma nenhum caso de reinfecção no Brasil.

0
0
0
s2sdefault

Morre o radialista Adolfo Campos

Comentarista esportivo estava em casa na madrugada desta quinta-feira (8) quando foi vítima de um infarto fulminante.Comentarista esportivo estava em casa na madrugada desta quinta-feira (8) quando foi vítima de um infarto fulminante.

Morreu na madrugada desta quinta-feira (8), vítima de infarto, o comentarista esportivo Adolfo Campos Filho. Ele, que era um dos os mais reconhecidos nomes da crônica esportiva em Goiás, atuava como comentarista na Rádio Bandeirantes Goiânia, TV Gazeta e apresentava o quadro “Show de Bola” no Jornal do Meio Dia, da TV Serra Dourada.

Filho dele, o jornalista Arthur Magalhães, lamentou a morte de Adolfo nas redes sociais. Na quarta-feira (7), ele revela ter se despedido do pai ao vivo durante um programa esportivo. “Boa noite, pai”, disse; “boa noite, meu filho”, respondeu Campos.

0
0
0
s2sdefault

Page 1 of 435

© 2020 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados