Eleições: Justiça eleitoral nega pedido dos vereadores do MDB para realização da convenção em Goianésia

A juíza eleitoral de Goianésia, Lorena Cristina Aragão Rosa, indeferiu o pedido de liminar impetrado pelos veradores do MDB local. A juíza eleitoral de Goianésia, Lorena Cristina Aragão Rosa, indeferiu o pedido de liminar impetrado pelos veradores do MDB local.

A juíza eleitoral de Goianésia, Lorena Cristina Aragão Rosa, indeferiu na tarde de sexta-feira, 11, o pedido de liminar impetrado por vereadores do MDB local, além do integrante da Comissão Provisória do MDB de Goianésia, Guilherme Silvério de Araújo Júnior, que pediam a realização da Convenção Municipal na cidade, para que tais vereadores tivessem direito a voto.

“Por não vislumbrar, neste momento, os requisitos necessários para a concessão, indefiro a liminar pleiteada”, escreveu a magistrada em sua decisão. 

A magistrada disse ainda que “não há prova pré-constituída de violação ilegal a direito líquido e certo, posto que o estatuto não prevê sanção para o caso de não realização da convenção municipal. Ao contrário, prevê solução alternativa para a omissão, permitindo a convenção estadual, sem regulamentar, de maneira expressa, a quem será dado o direito a voto neste caso. Por fim, importante ressaltar que não cabe à Justiça Eleitoral, via de regra, interferir em questões internas e estatutárias dos partidos políticos, que se tratam de pessoas jurídicas de direito privado”.

Com esta decisão da juíza eleitoral, o MDB de Goianésia poderá realizar a convenção em Goiânia, sem que os vereadores tenham direito a voto

No mesmo momento da decisão, um buzinaço em favor da pré-candidatura do prefeito Renato de Castro aconteceu pelas ruas de Goianésia. 

0
0
0
s2sdefault
© 2020 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados