Convenção do MDB goianesiense está marcada para Goiânia e vereadores já contestam decisão na Justiça.

Dr Aparecido Costa entende que líderes do MDB e PSDB local fizeram de tudo para que esta manobra política fosse realizada, inviabilizando a candidatura de Renato de Castro. Dr Aparecido Costa entende que líderes do MDB e PSDB local fizeram de tudo para que esta manobra política fosse realizada, inviabilizando a candidatura de Renato de Castro. O presidente da executiva estadual  do MDB, Daniel Vilela,  publicou no Diário Oficial desta sexta-feira, o edital de convovação dos membros do partido  com direito ao voto, que são 16, contrariando a ideia dos vereadores da sigla em Goianésia e da comissao provisória local de escoherem o candidato do MDB. 

Como ja era esperado pelo prefeito Renato de Castro, a decisão já  está sendo contestada na Justiça Eleitoral em Goianésia, em uma ação assinada por 7 vereadores do MDB. Somente Divino do Jonas não assinou. 

Renato de Castro e Pedro Gonçalves se colocaram como pré-candidatos a prefeito pelo partido, e os dois irão disputar a vaga na quarta-feira, 16, durante uma convenção esvaziada.

Durante uma live e entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, 10, o advogado Aparecido Costa, que é especialista em Direito Eleitoral e também presidente municipal do PTB, entende que líderes do MDB local do PSDB, fizeram de tudo para que esta manobra política fosse realizada, propondo até esta união inédita; tudo para não enfrentar Renato de Castro nas urnas e ainda tirá-lo das eleições neste ano.  

Dr. Aparecido afirmou categoricamente que a união MBD/PSDB não será benéfica à Goianésia, pois a cidade, na teoria, ficaria sem oposição, Sem entrar em detalhes, ele ponderou que uma junta de advogados já impetrou com um pedido de liminar na justiça eleitoral, ou seja, o resultado da convenção pode ficar sob judice.

0
0
0
s2sdefault
© 2020 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados